Feira

Adibra comemora balanço positivo de seu 7º Fórum

 

Evento aconteceu no dia 3 de junho, na programação da Expo Festas e Parques 2019

 

A Adibra (Associação das Empresas dos Parques de Diversão do Brasil) comemora o resultado da sétima edição do Fórum Adibra da Indústria Brasileira dos Parques de Diversões e FEC’s – Centros de Entretenimento Familiar, realizada no dia 3 de junho, durante a 13ª Expo Festas e Parques.

Foram 180 inscritos, e especialistas de diversas áreas. A abertura ficou por conta do presidente da Francal, Abadal Jamil Abdala, seguida de fala do presidente da Adibra, Francisco Donatiello Neto (foto), que destacou a importância destes encontros anuais.

“Eles nos permitem ficar por dentro do que acontece na sociedade como um todo, e temos observado que os profissionais estão ávidos por novas informações para se manterem atualizados. E é isso que tentamos proporcionar”, avaliou. 

O primeiro tema abordado no fórum foi a tecnologia a serviço da diversão, com palestra de Gustavo Bacan, diretor de criação do Estúdio Animatic. “Existem vários aplicativos disponíveis no mercado com os quais é possível criar promoções, jogos e brincadeiras como caça ao tesouro, por exemplo, onde o parque inteiro pode virar uma atração”, ensinou.

“É possível mapear algumas áreas do lugar e utilizá-las para a criançada brincar de realidade aumentada. Há também a realidade virtual, usada muito em montanhas-russas ou em simuladores 3D. Uma das vantagens é que a atração tecnológica é mais barata do que um brinquedo físico”.

Aproveitar a tecnologia é sem dúvida muito importante atualmente, porém, é preciso também estimular o brincar da forma mais pura, sempre por meio de relacionamentos. Esse foi o assunto debatido pelo diretor de Criação da Baladeira Inovações, Alex Façanha, com o Case Cidadecolorir.

Seu projeto “Quando a arte vira parte da brincadeira”, desenvolvido para crianças de 2 a 12 anos, foi implantado em áreas localizadas dentro de shopping centers, onde os pequenos dão asas à imaginação e são os responsáveis por pintar uma minicidade reproduzida no local.

“O objetivo é que as crianças voltem a pintar e a colorir. Descubram como é gostoso brincar e interagir com a família. E isso, não demanda gastos. É preciso somente um papel e um lápis de cor. Acreditamos que a educação possa sobreviver, sem sofrer interferências tão agressivas da tecnologia”, considerou.

Adriana Carvalho, da ONU Mulheres, entidade das nações unidas presente em 100 países ao redor do mundo, que cuida do empoderamento das mulheres e meninas e da igualdade de gênero, falou sobre Conscientização Empresarial de Etnia e de gênero.

Já o Ciência em Show - Comunicadores e educadores científicos, foi a última a se apresentar, mostrando como o Edutenimento Científico pode ser uma oportunidade de agregar conteúdo interativo e de qualidade aos parques de diversões.

Para a diretora de Educação da Adibra, Cyntia Carneiro, a 7ª edição do Fórum Adibra trouxe conteúdo de uma forma equilibrada. Ela falou um pouco sobre tecnologia, edutenimento e a importância da educação, da família e da criança.

“E com o encerramento do Fórum, com o pessoal do Ciência em Show que trouxe o ensinar e o comunicar por meio da ciência de maneira descomplicada e descontraída, podemos ter a educação realmente como um ponto muito importante para o desenvolvimento do setor de parques de diversões do Brasil”, comentou.

 

Leia também: Governo investe mais de 4 milhões em festas juninas do país

Leia também: Festas juninas aumentam consumo de amendoim em todo o País

 

 

Fonte: Primeira Página, com informações da Adibra

 

Redes Sociais